lesforgesdessalles.info Business HEROINA E ROCK N ROLL PDF

Heroina e rock n roll pdf

Thursday, April 4, 2019 admin Comments(0)

the biggest-selling acts of the age, and one of jailbait rock's best admired carat brilliant power, afterward the chart-topping I Love Bedrock 'n' Roll - . antipode o vício em drogas (20 anos de vício em heroína e crack). najboljih pesama svih vremena YU rocka (Top Yugoslav Rock Songs of All Times) 46, "Rock 'n' Roll u Beogradu", Time, Život u čizmama s visokom petom, . v · t · e. Pop and rock music of Socialist Federal Republic of Yugoslavia. Main Džuboks · Hard Metal · Heroina · Pop Express · Ritam · Ritam · Rock. Love You Live é um álbum ao vivo duplo da banda britânica de Rock The Rolling Stones, 17 de junho de foi gravada Fingerprint File e It's Only Rock'n'Roll (But I Like It) grande quantidade de drogas no quarto do casal, especialmente heroína. . Criar um livro · Descarregar como PDF · Versão para impressão.


Author: RAYLENE CARSNO
Language: English, Spanish, Hindi
Country: Bulgaria
Genre: Technology
Pages: 128
Published (Last): 04.12.2015
ISBN: 279-9-47062-848-6
ePub File Size: 19.39 MB
PDF File Size: 13.11 MB
Distribution: Free* [*Regsitration Required]
Downloads: 25463
Uploaded by: DINA

heroina e rock n roll pdf. Quote. Postby Just» Sat Mar 2, am. Looking for heroina e rock n roll pdf. Will be grateful for any help! Top. Download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd. Flag for .. drogas O repertório era de covers de rock'n'roll dos anos , basicamente americanos. Anthony e Hillel começam a usar heroína com mais freqüência. A banda. A l rx e N rR E Maro I ilTR0DU0A0 Porqud um livro sobre o rap? Esta nova forma de danEaconquista rapida- indubitavelmente rock'n'roll, pop ou new wave, .

Boxed Set 2 87 EUA. Editora Jornal do Brasil. Brown e de Bobby Bird, o que, alids,lhes traria diversos f66es A dm ir a d o p o r mu i to s , n l o e s p a nta poi s, que os m;ri s nsy. Presence 1 RU. Quando eu digo Porquetoclaa gentepensaque para montar uma cenad preciso bases,eu nlo digo que um gajo que nlo tenha ido ir escolanio dinheiro.

Assinala-seainda a colaboragio do General I corn os gauleses2 Bal 2 Neg' tendo em vista o seu pr6ximo dlburn. O mesmo - colaboraElo com produtores franceses- veffi acon- tecendo com os Black Company, tambdm tendo em vista o seu pr6ximo trabalho. Surge,tambdm, a primeira loja de hip pais intervenientes na cena rap lusa. Aqui vende-se roupa, mixtapes, e enfim, 6edia pelo impacto das suas rimas, outros na vanguarda e na trabalha-se em prol do hip hop.

Assim sendo nlo d de espantar retaguarda, imprescindiveis divulgadores do estilo. Mas todos o s eu l u g a r c o mo p o n to a g l u ti n ador de todos os homeboys envolvidos nesta forma hip hop de estar e de sentir o que lhes aqudm e aldm Teio. Eis o seu testemunho em discursodirecto. Comoi quefoi 0 teuPrimeiro contactocomo rap? Comecei o contactodesdea old school. Foi nos tem- posde Melle Mel, nlo sei se te lembrasde Melle Mel?

Nessa alturacomeceia ouvir, estavano Top cd em Portugal,os gajos tinham passadoaquelacena e foi a partir dai que comeceia ouvir muito mais rap. Lembras-tedn data? Pd, nlo me lembro da data, oitentae tal Finaisde oitenta.

Mas rap d uma coi sa e essa btica. Claro que eu levei com o breakdance todo. Com o Tlrrbo. Fui ver essacena ao cinema e tudo, tambdrn i. Eu sei isto ou rimo assim E o outro gajo chegavae Ya, pd o pessoal estava mesmo dentro da cena, curtia bud, e 'rava-sea estiifixe. Issoera na Amadora. Comoi qlte era A cent na Amadora em B0 e tal? Lembras-te de alguns? A cenaeramaiseu e o Meilo. Lembro-me mas n5. Lembras-te dos notnes? Muita da cenaeram gajosnossosamigosque estavamfora Sim.

Lembro-me de Break Machine, que era um grupo, e e vinham passarfdrias,ou gajosqtre conseguiamir para fora e havia uns gajos que se chamavam Break Dancers, que eram depoisvoltavame traziammontesde cenas,porque mesmocd a dois gajos. Tinha algumas k7k dessacena. Comprava-semuito pouco. Lembro-meque comprei RochsteadyCrew? Um single. Que eu tinha ficado todo maluco com aquilo. E Essacenadttrou quanto tempoem Portttgal?

Paramim foi o mdximo! Nlo sei. Aquilo foi um bocado rdpido. Um ou dois anos, foi isso.

heroina e rock n roll pdf

Depois apareceulogo Footloosee cenasassimmuito O pessoalque ia para fora lue tipo depaisesi que eram? Alguns conseguiamir Amdrica,mas era muito raro. Bastavair a Espanhaou assime jd tinham acesso.

Aqui d Como d que pressentisteo rap? A cena de hip hop eu nio pressentique tivesseo power qLte tem agora, 'tds a ver? Nunca pensei. Para ti comod que era? Foi um grandepower. O que i que se ouuia nessaabttra?

E dai h rima em portttgtt s, Deixa l: Nlo me lembro assimde repente. Amalta curtia bud aquela cena, curtiarnos mesmo mr-riro. Porque d assim: Agor a' a int r oduElo de um imagem de gueto, Porque a maior parte do pessoalque ouuia cal1o, ou a mistura de algumas palavras atd angolanas, no Por- naquela alttrra o raP erd Pesszalque uiuia nos subtirbios? E normal. Um gajo Sim, acho que sim. Era uma meter aquilo o mais marginal possivel e meter aquilo de uma cena que no gueto a gente ouvia nresmo tranquilos e sem Nlo d?

Por que m uit as Nlo havia aquelacena: Nlo d isso, nem d nessesent ido. O peace4. JLrngl e matdria sobre o assunto. O peaced uma coisa normal , a: Naquela altura ouvia Ice pies utilizavam essacena, o John Lennon e essesgajos Kool Moe Dee. O peaced uma cena normal,6 uma cena pacifica, ofue que tu dds d uma maneira de cumprimentar, nlo quer dizer que eu qne tinham dois anosde ingl?

E u l e m b ro-me de uma entrevi stx branco, se vou escreversobre o que eu vivo, os outros nlo vlo para um gajo de um jornal, que era um gajo do Independente.

Ti-r o gajo dizia faz ai umas posig5es,e depois diz o que d que quer podester a tua cena e os negros respeitarem.. E isso nio d assim. Sabes um a coisa, m uit os r apper s nlo pers, e nlo ouvem e n5. A maneira como ele fez o disco aos gajos, e os gajos dizem coisas do ripo, 4 pi, a minha vida d tinha um certo sentido comercial e tinha um certo sentido tam- assim, e os gajos pellsam que aquilo d um prot6tipo, e nlo d.

Muita gente veio a descobrir qr-reo gajo n5o era um gajo do gueto O Restodo Mundo, por exemplo, que Achas que elesfmcionam muito em termos de prottitipo? Que existe aquele prot6tipo de que tu rens de andar um gaj o do gueto, r epr esent a, est am os com ele, e depois mais ou menos sujo, sempre de bond, sempre de lado, e sempre algudm viu numa entrevista qualquer que o gajo era um gajo da um bocado aliado marsinalidade Pi, entlo jd nlo d Isso nio se deve pensar assim.

Se o gajo consegue transmitir a rrres- E a cena da cor? A ce7u1de hauer bttmbos a rappar?

Enciclopedia Do RockI

Mas ontra coisa, em relaqfuoh lingua, o gajo ndo uem Prouar tam- bim que i possiuel? Mas tu achas que d uma questdo de cor, uma quest1o defeeling? Acho que sim De certo modo o gajo vem dar um grande Eu jd ouvi muita cena, os negros d que sabem o que d que Power I lingua portuguesa. Tir o brasileiro, mas o gajo d que veio dar um grande poxuer. Foi um bocado abrir as portas de um lado da tua vida, o que tu ds, 'tis a ver? Eu posso ser negro e nlo Para o outro e haver compreensio de um lado e de outro E eu nlo posso pensar que se ell sou bocado.

A c e i ta ra m m u i to b e m a mfrsi ca popul ar brasi l ei ra, primeira cena, os gajos tiveram Pztuer, e a cena vende-se cl por- Roberto Carlos e essesgajos todos, Leandros e Leonardos, pq1- que os gajos tiveram P7wer,'tdsa ver?

Por que i qtrc ttt achas que n6o sefez issoem Porngal? Acho que foi o medo da editora de dizer: O que i que tu achasdo Raptiblica, gajosgravar,mas nlo sei o que d que isto vai dar, porque atd em a stta importincia e N6s quando ouvimos que aquilo foi disco de laglo iria falar, acho que foi bom, foi 6ptimo Mas eu acho que a que eu re p a re i d q u e mu i to s ra p pers que nl o entraram no editora ai, quando sentiu que o disco estavaa vender, devia dar Raptiblica disseram mal do Rapirblica De certa forma o cri- mesmo um arranque muito forte lquilo tudo, ia ser bom para o tdrio de escoiha nlo foi o melhor, porque se disse que seria disco, para a editora, e bom para o movimento todo.

Mas eu acho Mas a coisacomefou logo mal com a grauagdo Poucas horas Porque as realidadesnlo si. Devia ser algudm que ji perce- E para o mouimento, o Raptiblica, 0 qtrc i quefoi? E o que i que tu achas da dpocapds-Raptiblica, o que i qLrct, paralangarascoisascom mais forqa,foi 6ptimo para os gajos O GeneralD tambdmjd tinha um certorespei- achas dosprojectzs que se seguiram?

E acho que o Rapriblicaajudou nlo s6 os gajosdo Rapil- A c h o q u e a b ri u v d ri a s p o rta s, em termos de edi tora, s blica,masa elestambdm, os gajosconseguiramgravare conse- depois a s e d i to ra s fi c a ra m to d a s I espera I guirammelhoresmuiti nacionais. A grandecaracteristica toda a gente, nio 'ti a dar, como d que os outros vlo dar, e foi beat.

Muita genteda mdsica pop e da mfsica jazz'td. Eu nlo culpo os Black Company beat,e chamaiquilo hip hop jazz, hip hop pop, nio sei se isso por causa disso, os gajos fizeram a cena deles, seguiram as ideias existe O jungle foi um desenvolvimentoda beat, hip hop, o do Rapilblica, aquilo nlo 'td contra os dois temas que 'tavam ld. E isso foi lixar muitos grupos que agora do hip hop Eu acho que foi bom aparecerempequenas edito- E tu achasqtrc issomelhorao mouimentohip hop?

Eu acho que o pessoalnlo se deve peqlrenas,para nlo agir tanto como multinacional e como edi- fechara dizern6s somos6 isto, porquequantomaisfundires Eu acho que Da Fuslo. Senlo fundiresn6o consegues Essencialmenteeu gosto de Entrevista com Jolo Vaz, radialista, autor dos programas rntisica, percebes, tanto faz ser uma banda de rock, gosto de uM er c ado N e g ro o e u Al m a R a d i c al u, R ddi o C omerci al , pearlJam, gostava de Nirvana, e tenho um carinho muito espe- Toda a gente me chamava de tolo, no inicio, tenho a impresslo que fui o primeiro ga o a passar Jodo Vaz, como i qtte clme ou o roP Parll ti?

Comegou de anos m sica. Comecei por ser punk, lembro-me de ouvir rock negrosd que iam para o meio da pista dangar break Depois para aquela onda da nera wdl e depois do neo-romantismo, e d engraEado, porque Punhas mrisica onde? Mas varnos ao inicio da hist6ria, e entio, os -me ao ltxo de passaras ondas que me apetecessem,obviamente Spandau Ballet, o Tony Adley e o SteveNorman, os gajos estive- tinha de me prostituir de alguma forma a passaraquelasm sicas ram ai hospedadosnum hotel, eu conheci-os, anddmos para u a que o povo gosta, mas era divertido, porque entreranto como as curtir na noite, a primeira vez que cd vieram, e elestinham casse- bichas gostam muito daquela onda - bichas nlo d em sentido tasde rap, coisasfantdsricas Gaynor e ld ia metendo ourras coisas pelo meio, e sempre fui 82, 8 3 , p a ra a i E comeEava-sea ouvir os Grandmaster Flash, e os gajos percebes,ia cultivando as pessoaspara a drea musical para onde tinham coisas inacreditdveis.

E a partir dai comecei a gostar, eu as queria levar, e tive ondas. Andei metido na onda do acid percebes,para ji' eu jd gostava Hoje tais, que era engragadissimo.

Aqui nem tanto, como te digo o em dia tu entras num sitio e s6 ouves a mesma coisa, nio d que pirblico da Clomercial d um phblico com um nivel etdrio mais eu nlo goste, mas nlo existe variedade, que na aitura se calhar aho,4 mais velho, e d dificil fazer furar este tipo de m sica"..

E depois dd-me gozo ouvir o Ze Mari6o, curio- R: Mariito odiava seja, passavamuita mdsica negra e mfsica danqa, e eu comecei- rap, odiava milsica de pretos, e o Zd Mariiio hoje d aquilo que ru -lhe a trazer rap, s6 que entretanto o Adelino nlo era muito vira- sabes,n5o d?

E um bocado gragasa mim, tambdm risosl. Tentei reactivar o uMercado Negro' aqui insiram A segunclageragSo,a terceira geraElo sdo portugue- na Comercial, mas o p blico da Comercial d completamente ses,neo sl o angol a nos. Tu nlo podes dissociar o r ap da diferente, o alvo nlo era aquelee pronto' estdem banho-maria' comunidade negra em si, a ni.

Chegaua-te algtn outros sitios, isso nlo interessa,nlo estamos a falar disso sequer, estamosa falar de cultura, nlo estamos a falar de aproveitamen- feedback? Chegava-me imenso feedback do programa, recebia pos- to musical, mas de cultura rap, de cultura hip hop, e d bom que tais, recebia maquetas, e com muita pena minha grande parte nao acontegacd o que aconteceunos E. Fazem-seoutras Nds sentimos i que h'i alguns grupzs que ftm medo de falar de coisaslevezinhas Hoje em dia as pessoasesteo mLlito viradas algttmas coisas,porque acham qtte ndo ufro ser bem aceites, para os problemas da droga, d o caso dos Cool Hip Noise, dos principalmente falando do racismo em termos mais duros.

Mas existe Achas qtte o caminho d por ai, por exemplz, o primeiro maxi todo um aspecto cultural da comunidade que tem de ser inte- do GeneralD em Portugal ndofoi muito bem aceite Acho que essahist6ria do racis- uma merda, estava mal produzido, a voz nlo se ouvia, e eu mo, um gajo tem de cortar com ela pela raiz.

Falando dela? E, tu v6s gajos qr-resempre puseram o dedo na andem a l amentar que m or r eu o Tupac Shakur e que nlo ferida e que, nlo quer dizer que haja uma ou outra estagio dq vamos comptar mais discos porque o 2Pac n5. Cool Tiain. Quartel-Generaida Cool Tiain. Como d que u1so ftturo do rap cti? Agora se calhar o Guto vai ter de arranjar tlm pro- school, claro! Eu fui dangarinode breakdance,os primeiroscon- grama de televislo, como tem o Miguel Angelo, mas isso os tacto.

E rock n pdf heroina roll

E depoiscomod quefoi? Eu comeqeia dangarcomo breakerlogo ao princfpio com E outrosque hdo-de uir A gora, tcm e de scr quandoid morava,lclgoaosprincipios. Depois passoll-se para n'raterial bem feito, porque d fundamental que cadavez se fag. Pronto, eu depoiscom a febre da danga prontos! Era aquela uellta escola, as coisas qr-ren6s t nhamos passeiparaoutrascoisas,comeceia seranimadorde discotecas, acessoque erl m poucasnessaalt ur a' isso atd um passadomais recente,atd 90, atd ir prl tropa.

Era a rtidio? Comprauas discos? Era por acaso,mesmo. Nlo era tu chegares,ias a uma loja e compra- Eu tive sorte de comegara p6r mrisicanum sitio que me vas os discos.

Nlo os havia. Continuo a nlo ter muito dinheiro Era complicado. Ou era um amigo que trazia e oferecia, ou era uma discoteca que comprava e estavapra ld esquecido e a gente Mas tu pusestemilsica noutrossitios? Pd, diversas formas inacreditdveisque Sim. Em Alckntara? Depoisdessafase, saisteda troPa e continuastenos Pastorinltos? Isso d muito atrds. Isso foi na altura da tropa. Agora cha- Comoi quefoi? Como d que sechamavaaquelesitio? Nessaaltura jd comegavaa fazeras fus6esde vdriosestilosde m sica, achoque foi sempre,mais ou menos, Nessaahura, emfinais de 80, o que d que seouuia?

Nessaaltura passavapercurss5es brasileiras, Nessaaltura havia bastantemr. Galliano, MassiveAttack, pronto' essen- cialmenteera isso,era o principio do Acid Jazz,aquelesmixis Achastealguma diferengaentre0 hip hop definais de B0 e o de que sairamde capanegrada AcidJazz. Lembro-me que passava 92?

Hip Hop Passava. Essencialmente F, assim,antesde oitentas eraold school,depois,nestafase chssicoshoje em dia, era Public Enemy,era Ice-T,era Grand- que estamosagora a falar, eu fui agarradopelo estilo maisjazzy masterFlash Ahl Miles Davis,o Do Bop Cornosurge,e quais ospropdsitosda Cool Tiain?

Pd, a Cool Tiain surgedevido a uma lacunaque existe dade de voltar para trds, tentar percebermuito bem como d que no mercado. Queainda existe? Eu consideroque existe. Nlo existeno Bairro Essaprocura do jazz e dosprimfrdios, d det,ido a ouuires discosde Alto , deixou de existirhi coisade um ano no Bairro Alto.

Ou hip hop? Ott i a procura de jazz, ponto fnal?

Acho que acaba por ser as duas coisas. Eu posso dizer que Comoi qrrc era o mercadoquando a Cool Train surgiu? E comecei a tomar Bem Antes dissoestivea trabalharna Valentimde Car- consci6ncia do que era,o jazz s5. Claro que tive ajudas e ajudas valho Rossio. Foi um curso intensivo,porque passasa ningudm percebe o que d que eu quero passasr,e nessaaltura ter uma noqlo real do que d que o povo, do que a maioria chegou o Pedro Passosque trazia essencialmente material qr.

E por que d que os lojistasnio compram mais mtisica,e eu gostava. Era a altura do Rebirth Of Cool, 1o volume, como o por que d que compram estae nlo aquela E essasrespostas todasrece- nlo sei quantos.

Deu-me uma grande ajuda do que era essetrci- bi-asna VC. E para grandesurpresaminha vi que hd muita almente o jazz dance, o jazz dang: Continuam a pensarque toda a gente Fostesempre continuando nos Pastorinhos? Nunca gostei de pertencer a algudm, ou pertencer a uma da. N6o d bem assim. E a Cool Tiain surge exacramenrepor casa, instituiglo, corno outro empregado. Quando estive nos causadisso. A necessidade de haver uma distribuidora de dis- Pastorinhos, estive no Plateau, no Impdrio Colonial, estive.

O hip hop preencheuma grandelacuna desselado. Se formos a ver o hip hop. Surgeessalacu- Sim, essencialmente. O tentar preencheressalacunanlo te digo que d f: F, ssencialm ent e quer, e eu cstou um bocado no meio da coisa. Porque perccboo passaPor ai.

E comercial, quando se pega nela e se trabalha de uma forma comercial, mas o hip hop d Entretanto fizeste um Prlgrama de rtidio. Como i quefoi? Saber o que d tu muita atenglo, temos exemplos grandes, quer dizer, temos um teres um microfone e poderes chegar a milhares de pessoas.

C i tando quando quer e uma banda de hip hop quando quer, e por ai ir George Clinton sou pela One Nation Under A Grooue,interessa frente. Finalmente comeqa a haver um p blico que estd interes- o conte do que a mdsica tem, nlo 6?

N rock pdf roll e heroina

O hip hop d como E o fttntro? Como d que achas qtrc o mercado irri reagir? E hd vertentes boas como hd E, inevitdvel.

Eu acho que d inevitdvel haver uma ced6ncia vertentes mds, mas isso d a lei da vida. Eu considero que ainda do mercado para este gdnero de mr-lsica,porque talvez, mesmo sefaz excelentehip hop, e hd que se fazer ainda mais.

Como por mo acontece com os outros gdneros de mtisica. Vai haver uma exemplo tazer ci o Kid Loops, como organizar noites qtle os Parteextremamente comercial e que vai sustentar Que d neces- DJk passamesteestilo de mrisica. A Cool Train, acima de rudo' sdrio, quer queiramos quer nlo, que vai fazer que o hip hop tem estado a fazer um esforgo para que o DJ seja reconhecido sobreviva,porque precisade dinheiro, precisade produtores.

Quando eu digo Porquetoclaa gentepensaque para montar uma cenad preciso bases,eu nlo digo que um gajo que nlo tenha ido ir escolanio dinheiro. Nliol E precisod forgade vontade,d precisorealmente consigafazerum excelentedisco,d mentira.

O que eu digo slo as pessoasestalemcom o mesmogoal ol: Quando eu digo fazeremas coisas Ehl P: Jd,nlo slo po,l. E pr6prio fazermdsica,o que neo acontece. Essesputos langarern arranjar-lhesum sitio para p6Jos a rappar? Arranja-se necessdrio pelo menos um doze polegadas 12" , um mdxi, cd pra fora.

Nlo d tambdm o que eu vejo, por exemplo,hd espagos Acho que issod a coisamais importante. Sen6s formos ver,em que pensamlogo no factor comercial. E igual- um mdxi. Um mdxi seryecomo um resre,sevale realmenteedi- mentecomplicadacomo o jazz.

Se fazesuma festaem que vais tar um dlbum ou n5o. Porqueai coisaque nascena rua, da rua vem para os clubs,e dos clubs4 vais comeEara fomentar um culto.

Gente de culto que vai ali que faz o bum! E o que progridaseelesnlo dlo apoio aosDJ's parao passar? Como i que o hip hop uai euoluir em Portugal, se nfro existem DJ',s? Hri um longotrabalho afazer? Existem DJ's, eu mostro-te,eu recebiuma carta aqui Haver gentepredisposraa dar a cara pelo hip hop, haversitiosrelarivamenteperro em que ru unra vez ou O quefaha ent1o? Haver progra- O que falta realmented haverum n cleo. Que dirija o hip mas de rddio em que ru oigaship hop, ou mesmo ligareso hop para qualquerlado.

Tem que haver um ndcleo que faEaa rddio e ouvires hip hop. Hoje enr dia, porque nlo imaginasa dirulgaglo do hip hop. Ern Frangacomegacom a Zulu Nation, felicidadeque me dd, eu esrarna rua, apanharum rdxi, e esrara Em Inglaterraaconteceucom outra coisa,no Japlo aconteceu dar um disco de hip hop, que eu.

Tem que haveruma organizaglo,e eu achoque Issod: Eu lembro-me ainda no outro essed o grandeproblema,essed o grandevirus em Portugal. E dia, noutra vertente,no jazz,estava;r ouvir free-jazz,ontem, foi que toda a gente esperaque o pr6ximo faEaqualquercoisa' ontem! Eu disseuFogolr.

Entlo, estoucontente. Estauasa ouuirfree-jazz aonde? M exxes Foi na X-FM. As imensasminorias Quando se fala sempre em minorias eu fico Cotno e que se deu d tult entrflda no rap em Portugal? E aqui nlo hd nenhuma mirroria Angola numa altura muito controverse;guerrase o caragas'tds a que realmente conte, que consiga fazer as coisaspor si. Hoje em ver? E fui inserido em Miratejo, foi uma cena muito automlti- dia sim, o jazz comeEaagora a dar os primeiros passospara ser ca, nlo forEada. Olha, foi uma cena: Mas se mudar de ambienter, e fui cair num place uicked e rough e qu6, formos a ver o Estoril Jazz de , tiveram que ir buscar uma e eu tive que ficar wicked e rough tambdm, como os gajos.

Mas banda de funk para olhar para o lado comercial Tens um a cena do rap nlo foi por ver, por ver que os gajos andavam exemplo, vem cd o Ice-T, como d que uma organizaqlo que meddos na cena Foi uma cena que comecou a cresceraqui organiza um concerto de um old schoolcomo ele nlo tenha a dentro, e quando dei por ela jd.

Sabendo que s6 Portugal d que tem a ganhar com isso. E qtrando d que comeqou? Porque o Ice-T tem uma editora. Ele em Paris vai a concertos de rappers locais e 4 capazde pegar num a assinar pela editora. Comegou quando um belo dia decidi agarrar num papel e Porque d que nlo se faz essetrabalho cd? Porque mais uma vez d numa caneta e fui cantar ao pd dum gajo.

Em que ano d qttefoi? Ehl Pd, noventa e dois meu, prai! Ehl Pd, o futuro estd ai. E d assim, nlo me admiro nada se Mas o rap em Porntgal come ou tambim por essaahura? B-Boys Boxers, essenome ci em Portugal. E eminente, d impossivel nio acontecer.

Rock & Roll Top List

Margem Sul, meu. Era uma posse enorme, constituida por gajos que hoje em dia slo dos Black Com- Uma mensagemfinal. A ccna era mesmo bud da povo, man, costa? Era essa Tem a ver com tudo de Mirateio, tds a ver? E os Black bas e. GeneralD foi urn dos fundadoresdos BiackCompany,meu Como i qtte erafazer"som nA alntra? Hum m m! Era ma l a i c o , ro u g l t, w i cbed, rnanl B l ack Fala lA dos B-BoysBoxers,dissesteque issoy' anterior aos Blach Company comegou conr uma caixa caixa de ritmos , parecia Cornpany?

E anterior,meu, o GeneralD ainda nlo rappava Mas B-Boys Boxerseram madidsque hoje em m alis t ar. E era dia jd casaram,jd andampor ai. Pd, gajoscomo eu e ru, sim- bud de limitado, e urn gajo nlo podia desenvolvermuito por o plesmentena altura nlo havia grandescondig6es E rap s6 instrurnento ser muito limitado. E uma cadel a chamada Loba E onde i que ouuiam rap para aldm dessacena do americano, mett? O que d que sc orruia na altura?

M as um gajo ouvir r ap. Mercado Negro, o primeiro programa que comegimos a ouvir. Nlo comprdvamos meu. Vai na volta apareciald um ame- ricano em Miratejo, o gajo fazia beat-box pra caralho! O grjo Lembras-tede quando d que daua? Mas o gaio tinha' Acho que era i meia-noite, meu, de sdbadopara domingo, uma cena assim. E foi com elc que o Dojo comegou, acho qtre lc'i c om ele. Corn' d? Tivemos a falar com ele Jolo Vaz sobre isso, - certos e E faziam festas?

Faziamosfestasem Mirateio com o nosso material e o cara- 'Td-se bem. E o people ia rappar, quem quisesseraPpar Os Zona Dread e mais algups Qtem i qtre ia a essas festas?

Pd, dantes eu e o General D faziamos umas mer- todo com o Black Company Porque esseschavalostavam todos das ai vai na volta E rn Tu achas que 0 fttP comefoxtem Porntgal em Miratejo? Eu acho que aquilo que aconteceu ao Kainca Bem mas era assim: As kigilas iamos tendo Mas o rap comeqou em Miratejo apesar de haver rappers que no dia do concerto, sabescomo d que d..

Melo J pelple, bad selectors Pd, um a vez t ive um a disct t s- parte, surgiram entre Eu disse: Foda-se eu vou-te mostrar um dlbrrm Puro de rap, meu' do comego: Tem fquem atentosuamosuobarr.

Eu sou radical porque o vamos mostrar uma cena fodida. Pd, o rap nasceu com beat-box, nlo tenhas dilvidas porque queriamos guardar a cena para um posterior dlbum. E o meu, e voz, 'tis a ver? Bronx, meu Nlo estdvamosI espera! Uma cena maluca. E as condigdesde grauag1o? Uma merda, man!

Se tu fores ouvir o Rapilblica aquilo Mas antes do Rap blica uocisderam ttns concertos? Olha eu tenho uma rima que faz Pd, foi mal misturado e remasterizado. E as diz assim: Eu fiz bud pelo rap em Portugal assim qae era 0 rap?

Pd, Vanilla Ice. MC Hammer e o cara- como o General D e nlo admito que essesputos novos, que lho!

E n heroina pdf rock roll

Porque era o que'tava ai. E quando se falava de Rap Eles diziam; nYa,ya!! Rap rappar e o que tenho de dizer e fazer, como d que eu tenho de 'tar! Nlo tem nada a ver! Desde BB.. O que d que o rap tinha mais para lhes dizer?

Chegamosa O Raptiblicai O que o rap tinha para lhes dizer eles nlo iam gostar de O Raptiblica veio criar a desunilo do movimento porqLte ouvir!

E quando os m ar ginais t ent am dizer m ais um a gajos A mai ori a Hallelujah I Love Her So c. Let's Go Trippin' c. Surfin' U. Wipe Out Mercy Mercy c. How Do You Do It? My Guy My Generation Sweet Little Angel c. Tell It Like It Is ? Pressure Drop c. Good Lovin' Omaha c.

Dear Mr. Groovin' Say It Loud: Born To Be Wild Fire And Rain Baba O'Riley Heart Of Gold Get Up Stand Up c. I Shot The Sheriff c. Living for the City Help Me Love To Love You Baby Legalize It [reggae] Sheena Is A Punk Rocker c.

Anarchy In The U. Night Moves Down By The River Los Angeles Super Freak George Herbert. Some people might say this is a fantastic experience for snorkeling but if you have been to perhentian islands or Tioman off east coast fairly average. Places To Visit in Dubai. Winter Special Dubai with Top. Discover the best of things to do, attractions and places to visit for tourists whilst in Dubai.

Check out our must-see points of interests and sightseeing places on. Teaching ethics in public health programmes is not routine everywhere — at least not in most schools of public health in the European region. This code of ethics states key principles of the ethical practice of public health. An accompanying statement lists the key values and beliefs inherent to a public.

Haydn's first "Cello Concerto in C-Major" is considered one of the most demanding works ever composed for the instrument - especially the rapid, high passages. Cello Concertos Nos. Read article